O resultado final último Curso de Formação do concurso público para agente penitenciário do Estado, que contou com a presença de 132 pessoas, deveria ter sido divulgado desde o último dia 16 de dezembro de 2014. As aulas terminaram no dia 12 do mesmo mês e, após realização de uma prova, os candidatos aguardavam a esperada lista classificatória, que nunca foi divulgada. A formatura deveria ter ocorrido no dia 19 do mês passado, mas também não ocorreu. Procurada pelo Blog dos Concursos, a Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres) informou que a pasta responsável pelas nomeações desse certame era Secretaria de Justiça e Direitos Humanos. O secretário da pasta, Pedro Eurico, informou que não se pronunciaria sobre o assunto.
No último dia 09 de janeiro, tomou posse o secretário-executivo de ressocialização, o coronel Eden Vespaziano. Na ocasião, ele informou que iria realizar um conjunto de medidas emergências voltadas ao fortalecimento das penitenciárias. Entre os principais pontos abordados, estava a contratação imediata dos 132 agentes penitenciários aprovados. Além disso, segundo o Portal FolhaPE, foi assegurada, ainda, a entrega do Complexo de Tacaimbó, no Agreste, em um prazo de 120 dias. A inauguração do presídio trará a abertura de 676 novas vagas.
Enquanto servidores capacitados aguardam a esperada nomeação, o sistema prisional do estado encontra-se em crise. Na última semana, uma rebelião tomou conta do Complexo Prisional do Curado e três pessoas acabaram morrendo: um sargento da Polícia Militar de Pernambuco (PMPE) e dois detentos. Além disso, a revolta deixou vários feridos.
De acordo com o aprovado, Pablo Torres, de 33 anos, a Seres já foi procurada inúmeras vezes pelos participantes, mas a data para a homologação do resultado não é definida. “A gente vai à sede da Seres. É recebido por representantes da Secretaria, mas nunca é definida uma data para a divulgação do resultado final. Sempre nos dizem que sairá ‘na próxima semana’”, declarou indignado. “Fomos lá pela última vez na quarta-feira (21) passada. E não tivemos resposta”, afirmou. Dos 132 alunos, 34 encontram-se ‘sub judice’, ou seja, foram contemplados devido à determinação judicial.